segunda-feira, 1 de março de 2010

Onde tu andas?




Solitária castanheira
Qual será a tua idade?
Não tens eira nem tens beira
Como chegaste à cidade?


Castanheiras como eu.
Por acaso tu não lembras?
Tu que foste pra cidade?
Que destas matas nasceu?
(Parsifal Pontes)

Um comentário:

Anônimo disse...

Que saudade absurda que sinto de vc! "Qual é a parte da tua estrada no meu caminho"?