terça-feira, 2 de março de 2010

Não é teoria...

... é fato!

Lideranças politicas e as elites econômicas do sul e sudeste do Pará são as maiores interessadas na emancipação do estado. Usam o discurso de desenvolvimento e melhorias nos investimentos. E não é necessário ter uma vivência aqui na região para logo detectar que os "politiqueiros" são na verdade os mais beneficiados com essa campanha de divisão do estado.

-----------------------------------

No Jornal CT de hoje (02) na coluna Repórter Tocantins, faz menção a campanha contra o Estado de Carajás realizada pelo grupo de comunicação ORM.

Um comentário:

Anônimo disse...

Moro aqui em Marabá há cerca de 30 anos. E votarei NÃO no plesbicito quando acontecer, exatamente por causa das atitudes desses nefastos políticos dessa região, pois eles é que irão governar o novo Estado... isso signfica que a única diferença será de nomeclatura, pois a competência deles continuará a mesma.

Um exemplo foi agora da CMM de Marabá. Alugaram uma frota de veículos novos pra nós pagarmos a conta. Sendo que todos esses vereadores tem automóvel... e se não tivesse, que andem de ônibus como a grande maioria o faz.

Voto não e ainda farei campanha para esclarecer as demais pessoas da roubada em que entrarão caso votem sim.