quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Emendas para Marabá e Xinguara

O Senador José Nery PSOL- PA acaba de apresentar emenda ao Orçamento da União 2010 para os municípios de Marabá e Xinguara.
A emenda de Marabá foi garantida através da intervenção de Ribamar Ribeiro Junior, quando ainda fazia parte de sua assessoria. José Nery em visita ao Bairro da Paz no mês de agosto prometeu que cumpriria promessa com a presentação de uma emenda.

Emenda: Urbanização de assentamentos precários em Xinguara Região: Sul do Pará Valor: R$ 700.000
Justificativa: destina recursos para melhorar a infra-estrutura urbana das regiões periféricas de Xinguara com o objetivo de melhorar os indicadores de saúde sem que sejam investidos recursos na melhoria do saneamento básico.


Emenda: Urbanização de assentos precários em Marabá Região: Sul do Pará Valor: R$ 750.000 Justificativa: visa alocar recursos para a infra-estrutura urbana das regiões periféricas desta cidade com o objetivo principal de melhorar os indicadores de saúde pública locais.

--------------------

Todas as regiões do Pará foram contempladas nas 25 emendas individuais ingressadas pelo senador José Nery para o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2010. Nas emendas de bancada, o parlamentar apoiou os recursos destinados para a construção do Hospital Regional de Castanhal, recuperação de estradas, Ministério Público do Trabalho e fortalecimento do turismo. Dentro do trâmite, as emendas individuais e de bancada passam pelo relator e a partir do momento em que são aprovadas, significa que o Governo Federal e os ministérios estão autorizados a fazer o gasto. “Ao aprovar as emendas, isso não significa que o Governo vai liberar os recursos.
O nosso papel no Poder legislativo é propor e lutar pela aprovação das emendas. A liberação dos recursos e a execução das obras são de responsabilidade exclusiva do Poder Executivo”, explica Nery. Para Nery, apresentar emendas significa um compromisso com o povo do Pará em suas diversas regiões. “Lamentamos não poder atender todos os municípios, pois só podemos apresentar 25 emendas dentro de um valor de 12 milhões e 500 mil”.

6 comentários:

Anônimo disse...

Ribamar. Valeu,mais quem sabe saiu tarde demais. O governo contra o povo , a (udr) e o Gilmar Mendes estão despejando todo mundo.Os disgovernos do povo irão ter que devolver, ou quem sabe pagar mensalinho.
Saudades do Trocate.

www.ribamarribeirojunior.blogspot.com disse...

NãO É MUITO POUCO NÃO SUA TAL DE CELLI!

A EMENDA DESTINADA ESTÁ DE BOM TAMANHO, TENDO EM VISTA QUE SÃO 144 MUNICÍPIOS, E TODAS AS REGIÕES FORAM CONTEMPLADAS.

DIVIDIR 12,5 MILHÕES PARA 144 NÃO TEM COMO.....

----------------


OS INIMIGOS DO POVO, OS ARCAÍCOS E DESESPERADOS E QUE SE TRAVESTEM DE BOM MENINO PEGARÃO TACA NAS URNAS EMN 2010!!!

Eldan de Lima Nato disse...

Ao senador, parabéns pelo trabalho.
Ribamar, parabéns pelos esforços em prol da região.

www.ribamarribeirojunior.blogspot.com disse...

A Celli é masi uma daqueals pessoa sque não existe!!!

-----------------

Edmilson Senador
Araceli Governadora

www.ribamarribeirojunior.blogspot.com disse...

Um certo imbecil envio um comentário saudando o senador José Nery por "ter se livrado" de um assessor "aloprado" coitado do tal LOUCO, pois este postar continua atuando no Mandato Popular do senador.

-------------

Deveria o tal comentarista procurar o que fazer!!!

La cucaracha disse...

Recursos financeiros não são suficientes para sanar problemas sociais encontrados em bairros criados a partir de ocupações urbanas. É preciso gerar emprego, é preciso oferecer uma educação e saúde pública de qualidade, é preciso que a segurança pública seja garantida. E, para tanto, seria urgente uma reforma na cultura administrativa municipal; como, por exemplo, a qualificação de seus servidores públicos no sentido de os tornarem também cidadãos e, portanto, responsáveis não apenas pelo próprio bem-estar, mas também o bem-estar social da comunidade. Acredito que levaremos mais uns 500 anos para superar o pensamento político e administrativo colonial - ultrapassado, receoso da novidade: o bem-estar comum. Que seja... Pessimismos a parte, e daí?