quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Desenvolvimento: È isso? 2

As empresas Companhia Siderúrgica do Pará (Cosipar), Sidenorte Siderurgia Ltda e Sidepar Siderurgia do Pará S.A. tiveram ontem (23/11) seus acessos ao Sisflora bloqueados pelo Ibama. As três foram flagradas pela Operação Caça-Fantasma comprando 1.520 metros de carvão ilegal, o equivalente a 26 caminhões cheios, de uma firma de fachada, ou seja, criada apenas para comercializar créditos florestais. Além de autuadas, as siderúrgicas terão os estoques irregulares apreendidos. (Aqui)
(Foto: Ascom/IBAMA)
-------------------------------
Ibama anunciou nesta terça-feira (24) que proibiu três siderúrgicas de Marabá (PA) Pará de comprarem carvão vegetal. Segundo o instituto, elas foram flagradas adquirindo carvão de origem ilegal por meio de um esquema que envolvia falsificação de documentos. Entre as empresas está a maior siderúrgica do Pará, a Cosipar. De acordo com o Ibama, as empresas compraram 1.520 metros cúbicos de carvão de uma empresa de fachada, montada para falsificar documentos que autorizam a movimentação de madeira no sistema de controle estadual, o Sisflora. A Cosipar teria adquirido 1.130 m³, enquanto a Sidenorte teria comercializado 330 m³ e a Sidepar 60 m³. (aqui)

Nenhum comentário: