quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Transporte Público: Um caos!

Durante a III Conferência do Plano Diretor realizada no dia 27 de março, uma mesa de debate discutiu, Mobilidade e Transporte Público. Nela havia especialistas e técnicos da área que apresentaram os dados da situação do transporte público em Marabá.
Oficialmente a cidade conta com 175 permissões de Taxi; 435 de mototaxi; 49 veículos/coletivos das duas empressas concessionárias rodando na área urbana.
Estes serviços são autorizados através de duas modalidades: Concessão (se faz através de uma lei concessiva e um contrato de licitação, ou seja concorrencia pública, como é o caso das empresas Transbrasiliana e Viação Cidade Nova. A outra modalidade é a Permissão (não precisa de lei autorizativa, tem natureza contratual ou por toamda de preço).
Acontece que as duas empresas que atuam hoje com concessão estão todas irregurlares, além de prestar um serviço de péssima qualidade, toda a frota está sucateada.
Já uma boa parte dos taxistas tiveram que optar por lotação, e ganharam uma nova concorrencia, os "clandestinos" que com placa cinzas atual a bel prazer das autoridades.
O transporte de duas rodas, com cerca de 435 autorizados, porém com mais de mil motos rodando também têm sido uma alternativa de transporte. O problema é que a falta de legalização/autorização da grande maioria tem deixado os que pagam tributos em uma situação complicada.
------
A cidade cresce e não há por parte do governo azulista nenhuma proposta para elaboração concreta de um Plano de Transporte que apresente as soluções.

2 comentários:

Dejaci Nogueira disse...

Em primeiro lugar parabéns pela matéria.

È lamentável que o poder público não tome qualquer iniciativ apara poder amenizar essa situação. Estamso prestes a um grande crescimento com a vinda de grandes projetos e a cidade pode parar.

A Cãmara de vereadores, a sociedade civil organizada tem que apresentar a pauta para que prefeitura assuma a resposabilidade de organizar os transportes em Marabá.

Anônimo disse...

HÁ MUITO TEMPO JÁ S EFALA QUE AS EMPRESAS DE MARABÁ ESTÃO TODAS IRREGULARES E ATÉ AGORA NÃO VEJO UM POLITICO TOMAR AS DEVIDAS PROVIDENCIAS.