terça-feira, 8 de setembro de 2009

CPI da Pedofilia do Senado virá novamente ao Pará

Um grupo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI da Pedofilia) do Senado realizará, entre os dias 10 e 12 de setembro, depoimentos no Pará com dez pessoas acusadas de abuso sexual contra crianças e adolescentes nos municípios de Curralinho, Altamira e Itaituba. Também serão ouvidas oito testemunhas. Os casos foram repassados pelo Conselho Estadual da Criança e do Adolescente do Pará e pela Comissão de Justiça e Paz da CNBB. Os integrantes da Comissão também passarão por Belém onde farão visitas ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE), ao Pró-Paz e à Santa Casa de Misericórdia. Ainda não se sabe o presidente da CPI, Magno Malta (PR/ES) vai ou quais senadores farão parte da diligência. O único nome confirmado é o de José Nery (PSOL/PA), integrante da Comissão e autor dos requerimentos aprovados na CPI que pedem a ida ao Estado.

De acordo com Nery, alguns casos já estão sendo investigados pela Polícia Civil. “O nosso objetivo é aprofundar a investigação para constatar a culpabilidade dos acusados e formalizar as denúncias junto ao Ministério Público”. Para ele, a CPI contribui para incentivar o combate à impunidade, pois a conjunto geral desses crimes é complexo e envolvem relações familiares. O parlamentar lembra que esses delitos também estão ligados à miséria, principalmente no Arquipélago do Marajó. “Vamos pleitear que os governos Federal e Estadual ponham em execução o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Marajó que foi discutido e aprovado e precisa sair do papel”. Para ele, o plano é um instrumento importante para ampliar políticas públicas de educação, geração de renda e lazer que impeçam que os pais deixem seus filhos seguirem o caminho da prostituição.

Nenhum comentário: