segunda-feira, 25 de maio de 2009

Raposa ruralista vai tomar conta do galinheiro florestal, alerta o Greenpeace

Pagando dívida de sua campanha para a presidência do Senado, José Sarney indicou a senadora Kátia Abreu (DEM/TO), da tropa de choque ruralista, como relatora da Medida Provisória 458, que legaliza a ocupação de áreas invadidas por posseiros na Amazônia, assinada pelo presidente Lula no dia 10 de fevereiro. A nota é do sítio do Greenpeace, 22-05-2009.
A MP da Grilagem, como ficou conhecida, avaliza a invasão de mais de 60 milhões de hectares de terra na Amazônia, sem qualquer tipo de controle ambiental. E a senadora Kátia Abreu vem defendendo que esses invasores não tenham sequer que pagar pela terra invadida.

Uma anistia às invasões significa na prática um grande estímulo a novas invasões.
A indicação da senadora Kátia Abreu à relatoria da MP da Grilagem é o pagamento de uma dívida de campanha por parte de José Sarney, que se elegeu presidente do Senado com o voto da líder da bancada ruralista na Casa.
Durante a vigília pela Amazônia realizada semana passada no plenário do Senado, José Sarney afirmou querer se alistar "entre aqueles que querem defender a Amazônia para sempre". Na prática, no entanto, demonstra não se importar com o futuro da floresta.
FONTE: UNISINOS/Rogerio Almeida

Nenhum comentário: