quinta-feira, 28 de maio de 2009

Estradas abandonadas

Em todo o estado as estradas estão abandonadas, e não é só porque o inverno foi castigante. Algumas delas passaram por ampla recuperação, no entanto viraram farelo.

Esta semana houve manifestação em Viseu, para ilustrar a situação de abandono da Rodovia BR - 308, basta dizer que os manifestantes saíram de Viseu às quatro horas da amanhã e só chegaram à BR-316 às 12 horas.

Dias antes deste último protesto, os moradores, estudantes e comerciantes da cidade de Abaetetuba, fecharam o trevo de acesso a Rodovia PA – 409, que dá acesso a região da Praia de Beja e ao Complexo da Empresa Alunorte.

As obras do PAC continuam lentas nas estradas da região. Exemplo disso é o abandono da Rodovia transamazônica. Só fizeram 40 quilômetros e neste ritmo nunca que aquela região sairá do abandono.

Ao contrário do que se vê nas propagandas dos governos federal e da governadora Ana Júlia Barbalho, a situação de grande parte das estradas do Pará é caótica. Caminhos importantes estão totalmente intransitáveis, seja em rodovias federais quanto estaduais.

Esta semana o senador Nery usou a tribuna para denunciar esta situação. Cuja realidade das estradas paraenses, sejam elas federais ou estaduais, é vergonhosa. Especialmente na época das chuvas, que castigam impiedosamente as regiões norte e nordeste de nosso país, esta situação se agrava, cidades ficam sem comunicação, a produção agrícola se perde nos atoleiros e a população paga o preço da falta de alimentos e de acesso a saúde pública.

É necessário dotar as estradas de condições de trafegabilidade. Isso é urgente e não pode ser apenas propaganda publicitária.

Para o senador Nery, num momento em que se fala de maneiras para enfrentar a crise, que milhares de trabalhadores perdem seus empregos e outros tantos não conseguem se inserir no mercado de trabalho, o papel do Estado passa a ser ainda mais fundamental. É necessário abrir frentes de trabalho, gerar emprego com investimentos públicos em infra-estrutura, condição essencial para ocorrer um desenvolvimento econômico que seus frutos sejam colhidos e distribuídos pela maioria da população e não apenas por banqueiros e especuladores.

Infelizmente as autoridades só enxergam os problemas de nosso povo quando este radicaliza suas formas de luta. Em que pese correrem o risco de serem chamados de vândalos e baderneiros, a experiência da população às margens da PA-409 e da BR-308 não deixa dúvida: sem protestar, sem ocupar terras , sem interditar rodovias e sem ocupar canteiros de obras de hidrelétricas, nosso povo não será nunca ouvido, pois as atenções do governo está totalmente direcionada para os grandes aplicadores da Bolsa de Valores. disse o senador.

Trecho do discurso do Senador José Nery adaptado pelo Contraponto & Reflexão

Nenhum comentário: