quinta-feira, 7 de maio de 2009

Bomba!!! 1

A prefeitura de Marabá continua dando pressão no Governo do Estado, para que a Gerência Regional da SEMA autorize a secretaria de obras continuar depositando LIXO no terreno que faz parte do complexo desapropriado para o Distrito Industrial Fase 3.

O pior é que semana passada foi aprovado no Conselho Gestor do Plano Diretor, o pedido da prefeitura para ampliar (definir) o novo perímento urbano da cidade. Neste caso, o lixo de Marabá, já estaria sendo depositado dentro do (futuro) perímentro urbano.

Um comentário:

Otavio disse...

Ribamar,

Já existe uma condenção pra o caso anterior. veja lá no Blog do Ulisses:

Segue abaixo um pequeno trecho:
Em uma decisão datada de quinta-feira, 30 de abril, o juiz Marcelo Andrei Simão Santos, substituto na 3ª Vara Cível de Marabá, concedeu liminar favorável a uma ação do Ministério Público Estadual, que denunciou existência de irregularidades no processo de dispensa de licitação de serviços de coleta e transporte de lixo, limpeza urbana e manutenção e operação de vazadouro no município de Marabá, cuja contratação da empresa Limp Fort Limpeza Urbana Ltda foi publicada no Diário Oficial do Estado do Dia 27 de março último.
O magistrado considerou que houve prova inequívoca de que era possível realizar procedimento licitatório e evitar a dispensa de licitação, como efetuou a Prefeitura de Marabá. Na avaliação do juiz Marcelo Andrei, “a dispensa de licitação estava maculada com o vício da ilegalidade.”