terça-feira, 3 de março de 2009

Hoje o TSE julga mandato de Jackson Lago


~

Hoje o futuro do Maranhão estará nas mãos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na sua quarta tentativa de julgar o processo de cassação de Jackson Lago (PDT) - mais uma etapa da luta do governador eleito pelos maranhenses em 2006 contra o poderio do clã Sarney.

Jackson lidera hoje uma frente heterogênea de partidos e movimentos sociais que vai do PSDB ao MST, passando pelo PT, que se opõe aos Sarney. Só que a velha oligarquia nunca desiste, tanto que entrou com essa ação que há dois anos tramita no judiciário e agora será julgada pelo TSE. Ela pode beneficiar diretamente Roseana Sarney, a segunda colocada no pleito de 2006, após o afastamento de Lago.

O processo já acumula 35 mil páginas de provas e contra-provas e em dezembro do ano passado fato novo ocorreu: o Ministério Público Federal, em 15 dias, deu parecer favorável à cassação. Uma incrível média de leitura de 3.000 páginas por dia, segundo denunciaram os advogados de Lago, para que saísse célere o parecer do procurador geral eleitoral Francisco Xavier.

Celeridade estranha quando se tem conhecimento de que o mesmo TSE nunca conseguia agendar para julgamento um processo de apenas 300 paginas que pede a cassação do registro de candidata de Roseana Sarney.

Esta trama se tornou uma batata quente nas mãos do TSE porque o processo que pode afastar Jackson do governo, se julgado na primeira tentativa, em 18 de dezembro do ano passado, estaria líquido e certo que assumiria a candidata da família Sarney. É que a Constituição do Estado do Maranhão, em seu artigo 61, estabelece claramente que em caso de vacância no cargo de governador e vice; e esta seja na primeira metade do mandato, assume o segundo colocado na eleiçao, e se na segunda metade do mandato, a Assembléia Legislativa deve proceder a uma eleição indireta onde só os deputados estaduais votam.


Nas ruas do Maranhão o clima é de tensão. Em todas as tentativas de julgamento pelo TSE a Frente de Libertação do Maranhão, grupo de apoio ao mandato popular de Jackson Lago, colocou entre 5 e 10 mil pessoas no Acampamento Balaiada (nome de antiga revolta ocorrida no Maranhão-colônia, liderada por Negro Cosme e balaios insurgentes ao império) e uma nova Balaida promete resistir e não deixar o governador sair do Palácio dos Leões, caso ele perca no TSE.

Um comentário:

manoel Virginio disse...

Vergonha a familia Sarney apoiada por Lula e seus asseclas!