sexta-feira, 6 de março de 2009

DESABAFO

Em nota enviada pelo Movimento LGBT Atitude Marabá, os ativistas do movimento faz um verdadeiro desabafo contra o apresentador de Tv Milton Farias.


EXIGIMOS RESPEITO!

NO QUE SE REFERE A UMA ENTREVISTA DADA POR NOÉ LIMA, COORDENADOR DO GRUPO ATITUDE DE MARABÁ, NA QUINTA-FEIRA (19/02/2009) VÉSPERA DO CARNAVAL, RESSALTA-SE QUE A EQUIPE DO REFERIDO GRUPO, FAZIA ENTREGA DE PANFLETOS, BUSCANDO NOVAS ADESÕES À APROVAÇÃO DO PLC/122/2006, QUE CRIMINALIZARÁ SE APROVADO, VÁRIOS DELITOS QUE ENVOLVAM PRECONCEITO, DISCRIMINAÇÃO, VIOLÊNCIA E ASSASSINATOS DE AFRO-DESCENDENTES, INDÍGENAS, MULHERES, CRIANÇAS, ADOLESCENTES, IDOSOS, PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS, INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, VIOLÊNCIA CONTRA LGBT's, ETNOFOBIA ETC. TAL LEI ESTABELECERÁ MULTAS OU PRISÃO DE ACORDO COM A GRAVIDADE DO DELITO.

A ENTREVISTA DE NOÉ LIMA, SOBRE O PLC/122/2006 FOI EXIBIDA NA TV FOX (CANAL 50), FILIADA À REDE RECORD, NO PROGRAMA MARABÁ EM ALERTA, APRESENTADO POR MILTON FARIAS, QUE COM CERTEZA NÃO É JORNALISTA, SE FOSSE SABERIA O VALOR DA ISENÇAO E DA IMPARCIALIDADE DE UM REPÓRTER DIANTE DAS NOTÍCIAS. O MESMO, AO FINAL DA REPORTAGEM, FEZ UMA SÉRIE DE ARGUMENTAÇÕES, NAS QUAIS DEMONSTROU TOTAL IGNORÂNCIA A RESPEITO DA LUTA LGBT E SOBRE A LEI ACIMA CITADA.

ASSINA: LGBTs DE MARABÁ
E-MAIL: GRUPOATITUDEDEMARABA@HOTMAIL.COM

3 comentários:

Elho disse...

Veja o quanto o tal jornalista é preconceituoso, entendemos que eel deve dar um direito de resposta para o movimento.

Advogado disse...

Apesar do crescimento descomunal da propaganda gay, a maior parte da população brasileira ainda é contrária ao casamento e à adoção de crianças por parceiros homossexuais. Por isso, os defensores da emancipação homossexual, hábeis na arte da hiperdramatização (chamam de homofobia o que não é), tentam o golpe capital: cortar a garganta de quem quer que ouse apontar para a imoralidade, a inaturalidade, a antijuridicidade, a danosidade social da prática da homossexualidade, impondo aos seus opositores os rigores da lei: a cadeia.

Mas, a culpa é nossa, amigos. Este é o fruto das nossas omissões, de nossa covardia, de nossa frouxidão moral: a volta do Estado totalitário e da ideologia oficial. Querem impor-nos o dogma falacioso da naturalidade do homossexualismo, sem que ao menos se estabeleça o debate. No apagar das luzes desta legislatura, sem alarde, aprova a Câmara o obtuso projeto, como que a dizer: "Cortemos logo a garganta e lancemos no cárcere os que insistem em questionar a verdade estatal!" Ora, o Estado é o detentor do monopólio da verdade. Quem ousará dizer que não? Tal estupidez merece a prisão.

Popó - Parauapebas disse...

Ei tal de "advogado" conheça primeiro o Projeto de Lei da Câmara 122/2006, que “define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero“.

Conheça o projeto de Lei 122/2006 que criminaliza a homofobia.