segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Argumento

A manutenção do secretário de obras e do presidente da Fundação Casa da Cultura no novo governo se justifica pelo perfil, assim diz pessoas influentes do governo de Maurino.

O Lucídio por conhecer todos os bueiros, via de canalização e amega estrutura da secretaria de obras. Casos aconteça um caos neste inverno, ninguem mais preparado do qeu o próprio Lucídio para enfrentar o problema. Este é o argumento que prevaleceu para permanencia do secretário de obras.

Já Noé von Atzingue, tem o perfil "insubstituível" á frente da Fundação Casa da Cultura, que praticamente absorve o patrimônio entre o público e o privado. Como foi dificil encontrar alguém a altura de Noé. Maurino preferiu não melindrar o moço.

Nenhum comentário: