quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Senador cobra posicionamento de Lula sobre proposta da Vale

Nery quer saber opinião de Lula sobre proposta de presidente da Vale de flexibilizar direitos trabalhistas


O senador José Nery (PSOL-PA) cobrou, nesta terça-feira (16), posicionamento do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sobre proposta que teria sido apresentada a ele pelo presidente da Companhia Vale, Roger Agnelli, de flexibilizar a legislação trabalhista em razão da crise financeira mundial. A proposta foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo deste final de semana, em entrevista do executivo da multinacional.

O senador observou que mudanças na legislação trabalhista têm de ser realizadas por meio de alteração na Constituição e cobrou do presidente Lula o zelo pelo estado democrático de direito. Em sua opinião, cabe aos "senhores do capital" pagar a conta porque são eles os responsáveis pela crise econômica mundial.

- Se o presidente silenciou diante das propostas apresentadas pelo presidente da Vale, é bom todos ficarmos preocupados. Devemos serrar fileiras na defesa dos direitos inscritos na Carta Magna e exigir que o presidente da República se posicione diante das propostas do senhor Roger Agnelli. O silêncio pode significar apoio e, ao tomar posse, Lula jurou respeitar a Constituição - alertou.

O senador também conclamou todos os sindicatos e as centrais sindicais para que adotem posição clara e uníssona contra a proposta de flexibilização dos direitos trabalhistas. José Nery fez ainda um apelo para que todas as lideranças partidárias do Congresso se mobilizem e não permitam que esse assunto siga adiante.

- A proposta apresentada em reunião com Lula, segundo noticia a imprensa, e que foi tratada também em reunião com os maiores empresários do país, se verdadeira, representa um descaso para com o direito dos trabalhadores. É um ataque que se anuncia inominável para o qual devemos serrar fileira no sentido de impedir que tal propósito venha se tornar realidade. Porque, afinal de contas, flexibilizar, essa palavrinha aparentemente inofensiva, tem o sentido de retirar o direito dos trabalhadores - afirmou José Nery.

2 comentários:

Janete Garcia disse...

Será????? Tenho cá as minhas dúvidas.

Presidente rejeita modificar leis trabalhistas para evitar cortes

Segundo os principais jornais brasileiros, apesar das pressões do empresariado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que não pretende criar medidas de mudanças da legislação trabalhista por causa dos reflexos da crise econômica mundial sobre a produção e a geração de empregos no Brasil. Lula afirmou, contudo, que pode mediar a negociação dos empresários com os sindicatos.

Quarta-feira, 17 de dezembro de 2008
www.ultimainstancia.com.br

Anônimo disse...

Parabéns ao senador ele está certamente no caminho certo, enquanto o governo lula do PT se alia com a Vale, o PSOL está do lado do povo.