sexta-feira, 3 de outubro de 2008

"Lista suja" do Ibama tem 38 candidatos

DEU NA FOLHA DE SÃO PAULO E O BRASIL INTEIRO FICOU SABENDO

16/08/2008 - 09h21

Publicidade
THIAGO REIS
da Agência Folha
RODRIGO VARGAS
da Agência Folha, em Cuiabá

Eles não foram "fichados" pela AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), mas têm um currículo que pode ser considerado "sujo" pelos eleitores. Pesquisa feita pela Folha mostra que ao menos 40 candidatos a prefeito, vice ou vereador no país já foram flagrados explorando trabalho escravo ou cometendo alguma irregularidade em áreas da Amazônia.

O dado é resultado do cruzamento das candidaturas registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com as "listas sujas" do Ministério do Trabalho e do Ibama. Isso não significa que os candidatos respondam a processos.

No dia 6 de agosto, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que os candidatos que não foram condenados em última instância podem concorrer nestas eleições. Para o vice-presidente da AMB Cláudio Dell'Orto, com a decisão do Supremo, os candidatos das "listas sujas" devem ser julgados pela população. "Quem vai ser o juiz dessa causa é o eleitor."

Entre os candidatos na "lista suja" do Ministério do Trabalho está o presidente da Câmara Municipal de Marabá (PA), Miguel Gomes Filho (PP), o Miguelito, que tenta se reeleger. Em 28 de julho, três pessoas foram resgatadas de sua fazenda em Itupiranga (PA).

"Isso é uma brincadeira. Sou um homem honrado. O rapaz que mora em um assentamento ao lado da fazenda com o filho e a nora foi fazer uma cerca e dizem que é trabalho escravo. O engraçado é que eles ainda moram ali", afirma o vereador, que não acha que será prejudicado por estar na lista.


Oito trabalhadores foram libertados de fazendas de Joaquim Gameleira (DEM), candidato a vereador em Santa Fé de Minas (MG). A reportagem não conseguiu localizá-lo até o fechamento desta edição.

Entre os 38 políticos com áreas embargadas pelo Ibama por problemas ambientais está o prefeito e candidato à reeleição em Pacaraima (RR), Paulo César Quartiero (DEM), que disse que a inclusão de seu nome na lista é "perseguição política" do governo federal.

Outros 11 candidatos a prefeito, seis a vice e 20 a vereador estão na lista do Ibama --disponível no site do órgão-- e concorrem em outubro.

Em Vilhena (RO), uma das chapas à prefeitura é composta por Melkisedek Donadon e Rosani Donadon (vice), marido e mulher, ambos do PMDB, e cada um com área embargada em seu nome no Ibama. A Folha tentou falar com os dois na casa e no celular, sem sucesso.

Ainda de acordo com o levantamento, a maioria dos candidatos nas "listas sujas" é de Rondônia: 14 concorrem no Estado (35% do total). Já o partido com mais políticos na lista é o PMDB: são nove candidatos da legenda
.

COMENTÁRIOS:

HONRADO É!!!!
BRINCADEIRA: E A FAZENDA ARAPARI NA DECADA DE 80???

Nenhum comentário: