quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

SEDUC

É MÁRIO CARDOSO TÁ PENSANDO QUE ISSO É PARLAMENTO!!!


3ª CARTA PÚBLICA À SEDUC: O QUE PODEMOS ESPERAR DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO?


O QUE PODEMOS ESPERAR DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO?

Temos defendido a importância do movimento de construção do Plano
Estadual de Educação desencadeado pela SEDUC, uma oportunidade
histórica de mobilização, reflexão e construção popular e democrática
de propostas para a afirmação de uma educação pública de qualidade no Pará, nunca antes existente no estado.

Entretanto por muitas vezes, por meio de documentos e em diálogo com
os representantes da SEDUC em diversos eventos, temos pautada que o processo de construção do Plano Estadual de Educação seguia um
itinerário [cronograma, mobilização e metodologia de debate] que não
promovia a plena participação popular e comprometia a qualidade das
discussões e, conseqüentemente, da própria proposta de plano a ser
elaborada. Ressaltamos também a necessidade da SEDUC reconhecer as dificuldades na coordenação do processo e as contradições da
realização de um evento tão importante em curtíssimo prazo, algo que
se colocava na contramão dos processos e experiências de gestão
construídas historicamente pelos movimentos e outras administrações
populares.

As críticas não foram ouvidas. O processo seguiu. Assim, diante do
compromisso assumido por este Fórum em fortalecer os espaços de
encontro, socialização, debate e construção coletiva de propostas que
subsidiem e comprometam o Estado na organização e efetivação de uma Política Pública de Educação do Campo, o conjunto das organizações que o compõem deliberou pela participação e contribuição na realização de eventos municipais e regionais de elaboração do plano.

Hoje, poucos dias a véspera da realização da Conferencia Estadual do
Plano de Educação, depois de um período marcado pela total falta de
informação sobre transporte, hospedagem e programação do evento, somos surpreendidos com a decisão do seu cancelamento. Outro fato que se coloca como agravante dos problemas que envolvem o processo e que nos causou surpresa, foi a informação, que nos chegou por acaso, sobre a realização na mesma semana de um seminário que objetiva discutir a
reestruturação do Sistema de Organização Modular de Ensino [SOME],
denominado no interior do estado como Grupo de Especial de Ensino
Modular [GEEM].

O cancelamento da Conferencia e a realização de um novo evento,
confirmam nossas críticas e preocupações anteriores. A SEDUC
desrespeita o debate realizado nas plenárias e propostas apresentadas
pelos delegados que delas participaram, principalmente em relação a
educação do campo, pois não considera as reflexões e proposições que
apontaram no sentido da reestruturação do GEEM ser assumida pela
coordenação de educação do campo da secretaria e pautada pelos
princípios que emanam das experiências pedagógicas desenvolvidas pelos projetos de educação do campo. A secretaria adjunta de logística
escolar da SEDUC continua responsável pelo ensino médio no campo; os sujeitos e organizações sociais do campo continuam alijados do
processo de reestruturação do GEEM; não há garantia nenhuma de que os princípios e diretrizes operacionais da educação do campo serão
respeitas no processo de reestruturação; e as reflexões acumuladas por
este fórum ? que inclusive mantém grupo de trabalho sobre o GEEM ?
socializadas na plenária regional, não foram consideradas.


Por todos estes motivos, consideramos pertinente perguntar: O QUE
PODEMOS ESPERAR DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO?


Fórum Regional de Educação do Campo, Marabá, 07 de dezembro de 2007.



UFPA, MST, FETAGRI, FATA/EFA, COOPSERVIÇOS, LASAT, CPT,
SINTEPP/Marabá, SEMED/Parauapebas



MAIS UMA DO GOVERNO ANA/BARBALHO....

Nenhum comentário: